Instagram Top Grid

Siga-me no:

Eu tive um parto natural em casa com períneo integro❤

Grávidas precisam se informar para evitar episiotomia desnecessária e ‘ponto do marido’ no parto vaginal

Você já ouviu falar em períneo integro?
Mas, provavelmente já deve ter ouvido estórias cabulosas de alguém afirmando que durante o parto vaginal o melhor é fazer o tal piquezinho(episiotomia) pra evitar rasgar a vagina certo? (não isso está beeem errado kkk)
Bora lá, saiba que o parto vaginal não é o grande vilão.
Vou colocar abaixo links de ótimos textos sobre o assunto.

“A episiotomia é um corte que se faz entre a vagina e o ânus da mulher para, em tese, facilitar a saída do bebê durante o parto. No entanto, desde a década de 70, estudos clínicos começaram a questionar o uso rotineiro do procedimento. Hoje, já se sabe não apenas da inexistência de evidências científicas que comprovem a eficácia desse corte, mas também dos riscos que essa prática expõe às mulheres: dor perineal, edema, maior risco de infecção, hematoma e dispareunia (dor na relação sexual). Por isso, a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de restringir o uso da técnica para que as taxas não ultrapassem os 10%.” continuar lendo

“Sim, “o pique inocente” é uma mutilaçãoda vagina da mulher. O corte é uma lesão perineal grave. Alguns bons pontos são necessários para recompor a coisa toda” Continue lendo

“A vivência do parto e a percepção de que é possivel utilizar esta musculatura pode melhorar e muito a vivência sexual da mulher e de seu parceiro. A melhor forma de prevenção da frouxidão da vagina ou da bexiga é através de exercícios que podem ser feitos com o períneo.  Evitar o parto normal ou submeter-se a episiotomia – corte cirúrgico feito na vulva e vagina para acelerar o parto – para evitar de ficar “ alargada” é um grande mito cultural hoje impregnado em nossa sociedade e que vem sendo lentamente revisto pela literatura científica” continue lendo

“O parto normal no Brasil não é nada normal. Cheio de intervenções e procedimentos que são uma verdadeira violência contra as mulheres. Este tipo de parto deixa marcas, não só no períneo, mas principalmente na psique feminina, perpetuando o terrível imaginário sobre a prática do parto “normal”. ” continue lendo

”Outra coisa que aumenta o risco de lacerações é uma força dirigida. Ter alguém falando como e quando você deve empurrar atrapalha, pois seu instinto, seu corpo sente como e quando deve fazê-lo…Ao contrário do que muitas mulheres (maridos tbm) e profissionais pensam, a episiotomia (pique, corte na vagina) não protege a mulher de lacerações. Pelo contrário, ela já é considerada uma laceração de 3º grau, podendo com facilidade evoluir para 4 º grau (envolvendo o esfíncter anal). ” continue lendo

”Como todas já devem saber, a posição supino (deitada com a barriga pra cima) é a pior possível para o nascimento do bebê. Pois ela também é a que causa mais traumas no períneo, porque gera uma pressão indesejável na área.” continue lendo

”PROTEJA SEU PERÍNEO…DIGA NÃO A EPISIOTOMIA!!!

Essa massagem se refere a uma parte do períneo superficial e á parte inferior do períneo profundo que pode ser sentido na entrada da vagina.
é um meio de preparar uma parte desses músculos ao estiramento ocasionado pela expulsão do bebê. E também um meio de minimizar o risco de lesão durante o parto.” continue lendo

Se você tiver um texto que eu deveria incluir nesse post, deixe o link nos comentários e não esqueça de compartilhar esse post com as pessoas que você quer bem, leia também outros textos sobre maternidade 🙂 bjs até breve!

1
Compartilhe

Comentários no Facebook